Adaptar-se é preciso. Vida no estrangeiro.

Faz vinte anos que vivo fora. O começo não foi fácil. Eu era recém formada em Jornalismo e havia uma montoeira de oportunidades, ainda no Brasil.

O primeiro ano na Europa, eu vivia naquele lá e cá. Não sabia, muito bem o que fazer. Até um dia, eu acordar e me olhar no espelho: ou eu me adapto ou eu volto. Eu em adaptei.

Sim, mas não foi fácil. Aprender alemão, correr atrás da equivalência do diploma, arrumar emprego. Consegui até escrever um doutorada pela Universidade de Viena! Depois de juntar uma graninha, eu decidi partir para o “Blog da DricaRibas”. Estou adorando, afinal de contas, escrever é a minha paixão.

Vocês devem estar se perguntando, porque escrevo isso. Na última segunda-feira foi o dia internacional das mulheres. Data importante que nos faz refletir de todas as conquistas e quantas mais temos adiante.

Claro que as coisas para as mulheres imigrantes, não são fáceis. E a mulher brasileira tem a fama de “go go girl”. Isso, um problema estrutural grave da nossa sociedade, que é machista e retrógrada. A imagem da brasileira como “objeto sexual” também é infelizmente bem difundida.

Já perdi a conta de quantas vezes, eu vi grupinhos de europeus, nas centenas de vôos que peguei para atravessar o oceano, contando sobre o turismo sexual que fazem. É chato? Com certeza.

Você pode escutar um comentário maldoso ou uma cantada de cunho sexual, sim. Mas, isso não é razão para te colocar para baixo. Esse tipo de discriminação deve ser combatida e a melhor maneira é aprender o idioma do país que você está. Já mandei muito marmanjo vienense ir catar coquinho. Isso faz um bem!

Agora, seja sincera contigo mesma. Se você não conseguir se adaptar, volte para o Brasil. Viver no mundo paralelo é o pior dos mundos. Tenho vinte anos de Europa e vejo vários brasileiros nesse mundo. Dá dó!

Você precisa se sentir bem, sobretudo. Ficar depedendo de marido, namorada para traduzir não é bom. Claro, que no começo, com certeza você vai depender deles. Mas, uma vez que você começa a decolar, isso te fará muito. Não se preocupe, porque você não vai deixar de ser brasileiro, com certeza!

Obs: minhas caixas postais de redes sociais recebem uma bela quantidade de cantadas de cunho sexual. Olha que tenho 46 anos 🤣🤣🤣. O que faço? Ignoro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.