As chuvas de Petrópolis

Água saindo do bueiro.

Bem antigamente, quando eu vivia em Brasília, minha família passava os verões no Rio de Janeiro. Íamos de carro porque viajar de avião era caríssimo, mais ainda para quatro pessoas.

Sempre quando pássamos por Petrópolis e sempre havia deslizamento dos morros. O verão, além do calor, também representa chuvas tropicais fortes. E elas vem de repente. Sempre que pássamos aí, tínhamos um certo medo, especialmente quando o céu estava nublado.

No Rio, eu costumava passar uma parte do tempo com uma tia que vivia em Madureira. Os primos eram da mesma idade e pássamos parte do tempo brincando.

Do terraço da sua casa, nós víamos o morro São José e uma pedra bem grande. Um belo dia, como que do nada, apareceu uma casinha.

O grande problema que a casa era construída de uma forma muito simples e a cada chuva, da maneira como estava posicionada, ela podia cair diretamente no terraço da casa da minha tia.

Um dia apareceu alguém da Defesa Civil. Ele explicou o que a gente via. A pergunta foi: Como podemos tirar essa casa daí?

O funcionário da Defesa Civil foi lá, conversou e explicou. Mas, a família não quis sair. Alegou que não tinha para onde ir.

Isso foi há mais de trinta anos. Por milagre, a casa não caiu no terraço da minha tia. O morro também encheu com outras casas.

Falta de planejamento urbano

Com essa pequena história, eu mostrei a problemática da habitação no Rio de Janeiro. Ao mesmo tempo, a construção em áreas irregulares, especialmente nos morros sempre foi um perigo.

Desde que me entendo por gente, sempre foi assim. E a região serrana já passou por outras tragédias pelas chuvas. Claro que em tempos de mudanças climáticas, as tempestades ficaram mais agressivas e cai muito mais água que o habitual.

Isso não significa que as autoridades não poderiam tomar medidas. A primeira delas é evitar construções em áreas irregulares. Para isso deveria-se resolver o problema da habitação.

Depois começar com medidas simples, como a limpeza dos bueiros, toda a limpeza da encanação da cidades. Também conscientizar a população para não jogar o lixo na rua.

Caso não tomarmos nenhuma providência, nós vamos ver seguir vendo pesssoas e casas descendo morro abaixo. Aliás, o que acontece, a cada verão. Infelizmente.

Autor: Adriana Ribasmayer

Jornalista que adora observar o cotidiano e contar suas histórias. Journalistin mit einem Blick für Alltag Geschichte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: