Vítimas da Ideologia

Eu na manifestação contra a Guerra na Ucrânia, aqui em Viena.

Quando eu estava na 8ª série, eu tinha uma Professora de História, super ideológica. Logo nas primeiras aulas, ela nos fez ler o “Manifesto Comunista”. Como eu sempre gostei muito de ler, eu li, sem muitos problemas.

Ela era uma verdadeira entusiasta de Cuba. Ela acreditava que a ilha no Caribe era uma verdadeira maravilha e claro, uma solução perfeita para o Brasil.

Um dia, ela explicou como era o funcionamento da ilha encantada. E claro, que o regime era uma forma de resistência contra os Estados Unidos. Quando ela contou que os cubanos não precisavam “votar”, eu me lembro que eu fiz a seguinte pergunta: “Mas, professora, não é estranho que os cubanos não possam escolher livremente os representantes?”

Meio que num malabarismo, ela tentou se justificar de que nem sempre, era necessário “votar”, afinal de contas, os governantes “bem intencionados” e com a ideologia “certa”, tudo ficava bem para a população.

Isso já faz mais de 25 anos e foi assim mesmo que me senti, quando eu vi a vergonhosa cobertura da Guerra na Ucrânia por parte da imprensa comercial brasileira.

É simplesmente vergonhoso “acreditar” que o governo de Vladimir Putin deveria ter atacado a Ucrânia por resentimentos da OTAN.

Guerra não é solução

No caso, com as províncias pró-Russas de Donezk e Luhansk, essas que se encontram no leste da Ucrânia, elas poderiam se anexar a Rússia, caso seja o desejo dessa população.

Mas, isso se dá através de negociações diplomáticas, não invadindo um país e partindo para uma guerra sangrenta e sem sentido.

Aqueles que defendem isso, não sabem o que significa o que é democracia ou simplesmente “defendem” essa guerra por ganhar dinheiro para assim defendê-la. Pelo menos, a sensação que passa de certos textos na imprensa comercial brasileira ou posts em redes sociais de “jornalistas” disfarçados de assessores de imprensa.

Para concluir este longo post, o Brasil parou em algum lugar na década de 90. A esquerda brasileira não entendeu que o Muro de Berlim caiu em 1989. Hora de acordar para a vida!

Putin com sua ânsia de recuperar parte da “União Soviética” conseguiu isolar mais ainda a Rússia. O país ganhou sanções econômicas muito duras. Muitos países se viraram contra essa sânia de “conquista”.

Não sabemos ainda, como o mundo sairá disso, mas uma coisa é certa: tentar resolver as diferenças na guerra, esse capítulo já virou aqui na Europa.

Autor: Adriana Ribasmayer

Jornalista que adora observar o cotidiano e contar suas histórias. Journalistin mit einem Blick für Alltag Geschichte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: