2 anos de Pandemia de Covid19

Testes Antígeno na porta da escola da minha filha aqui em Viena. Foto de dezembro de 2021.

Quando se via na televisão, as imagens da China na construção de hospitais e colocando cidades inteiras em lockdown, no caso Wuhan*, aqui na ocidente nínguem entendeu muito bem.

Isso ainda foi em dezembro de 2019. Já no começo do ano novo de 2020 começava a aparecer casos da doença misteriosa na Europa. Nesse momento, especialistas já falavam de restringir vôos da China para o velho continente.

No caso de Viena, haviam quantidades de turistas chineses que ocupavam os principais centros turísticos da cidade. Tal medida seria um desastre para o comércio, seja na gastronomia ou hotelaria.

Os primeiros casos chegaram da Itália*. Nesse momento já havia uma enorme quantidade de casos de Covid19 e mortos. O governo austríaco queria evitar esse desastre, levando-se em conta que uma parcela importante da população são da terceira idade.

Lockdowns em cima de lockdowns

Na Áustria foram no total de cinco lockdowns. E essa medida foi tomada totalmente a contra gosto dos políticos, não importanto o partido. Afinal de contas, quem gostar de tomar medidas impopulares?

Havia uma sobrecarga do sistema de saúde e havia uma única solução: vacina. Mas, ao contrário do Brasil onde há uma tradição para vacinar, aqui na Europa virou um tabu. Viroses pertencem aos trópicos, não a países frios como a Áustria ou Alemanha.

Tanto assim que o governo austríaco tomou uma decisão inédita: a vacinação obrigatória contra a Covid19. Mas, por conta da variante Ômicron, menos agressiva que sua variante anterior, a Delta, a vacinação perdeu o sentido. Tanto assim que na Áustria há uma média de 50 mil casos por dia. Na Alemanha chega-se a 200 mil casos por dia.

Algum país acertou?

Nesses dois anos de Pandemia de Covid19 fica a pergunta. A Áustria apostou na estratégia dos testes. Nunca um país testou tanto como aqui. O resultado é que milhares de pessoas decidiram não se vacinar e seguir se testando contra o vírus da Covid19.

Tanto assim que o novo Ministro da Sáude, Johannes Rauch (Grüne) anunciou a redução dos testes gratuitos. Agora serão cinco testes PCR e cinco testes Antígeno por mês. As regras de quarentena também serão flexibilizadas. A princípio somente pessoas infectadas e com sintomas devem ser isoladas. Mas, ainda não há definição.

No caso do Brasil houve o descaso dos políticos, tanto governo e oposição. Durante a CPI da Covid, o então representante da Pfizer no país, Carlos Murillo explicou que tentou contato com o governo Bolsonaro, mas não conseguiu. Poderia-se ter salvo milhares de vidas, mas a politicagem prevaleceu.

Acabou a pandemia?

Essa é a pergunta da vez aqui. Uns especialistas dissem que sim, outros dissem que não. Uns afirmam que pode haver novas ondas de infecções já no verão. Outros afirmam que a Covid19 vai virar uma espécie virose sesonal como a Influenza. Essa pergunta só vírus responderá.

Pontos do texto:

Wuhan é a cidade na China que se encontra na província de Hubei. É uma das cidades mais populosas do país com mais de 10 milhões de habitantes. Foi dessa cidade que surgiu a Covid19 com duas teorias. A primeira teoria é que o vírus escapou de forma acidental de um experimento de laboratório. A segunda é que o vírus pulou do morcego para as pessoas no mercado municipal da cidade. Ainda não há evidências.

A Itália foi o epicentro da Covid19 no começo da Pandemia na Europa. Nesse momento eram mais de 21 mil infectados e mais 1500 mortos por dia. A região mais afetada era a Lombardia, no norte do país.

Johannes Rauch é o terceiro Ministro da Saúde na Áustria. O primeiro foi Rudi Anschober e segundo foi Wolfgang Mückstein.

Autor: Adriana Ribasmayer

Jornalista que adora observar o cotidiano e contar suas histórias. Journalistin mit einem Blick für Alltag Geschichte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: